Nome da
Editorial

Edição 03 - Ano II - Janeiro/Fevereiro 2006 - ISSN 1809-2888
Dialogando com Juan Luis Segundo
01/01/2006

Ciberteologia traz a público seu terceiro número, o primeiro de 2006. Persistimos na decisão de colaborar para que o pensamento teológico encontre seu lugar na era da informação e não desperdice o espaço oferecido pelo novo mundo cibernético.

O destaque desta edição é o teólogo uruguaio Juan Luis Segundo. Há dez anos, em 17 de janeiro de 1996, aos 70 anos de idade, perdíamos este renomado jesuíta e um dos fundadores da Teologia da Libertação. O volume e a qualidade de suas obras, vivo testemunho de sua fé, são até hoje admirados pelo mundo afora. Em sua homenagem, Paulinas Editora lançou recentemente a obra coletiva Dialogando com Juan Luis Segundo. Ademais, com o propósito de oferecer ao ciberleitor um aperitivo e algumas chaves-de-leitura de seu pensamento, dedicamos a ele este número. Além de artigos sobre sua produção, há excertos de alguns de seus principais livros: Que mundo, que homem, que Deus?; O homem de hoje diante de Jesus de Nazaré e O caso Mateus.

 Na seção de Artigos trazemos um trabalho de Odair Pedroso Mateus – O triunfo da graça na gênese da teologia de Juan Luis Segundo – originalmente publicado na revista Cuadernos de Teologia, do ISEDET (Instituto Superior Evangélico de Estudos Teológicos) de Buenos Aires (v. 16, n. 1-2, 1997, pp. 21-41), e que mui gentilmente nos autorizou sua publicação on-line. De Afonso M. L. Soares é o texto A inculturação do símbolo cristão nas comunidades de tradição afro: reflexões provocadas pela leitura de J. L. Segundo. Como o próprio título evidencia, trata-se de um esforço de análise da complexa realidade do sincretismo afro-católico à luz do método e da perspectiva de J. L. Segundo. Completam a seção dois excertos da autoria do homenageado, publicados por Paulinas e já esgotados: A ética de um só mandamento (capítulo 7 de O caso Mateus; os primórdios de uma ética judeu-cristã) e A graça e seus sinais (último capítulo de Que mundo, que homem, que Deus?; aproximações entre ciência, filosofia e teologia).

Na seção Comunicações, estão à disposição dois textos: um excerto de J. L. Segundo, O “evangelho da cruz” e sua chave (extraído de O homem de hoje diante de Jesus de Nazaré) e o texto inédito de Julio Fontana, Você consegue perscrutar os mistérios de Deus?

Recordamos ao leitor que a revista está modelada de forma a aproveitar ao máximo os recursos desta mídia; assim, o número atual será paulatinamente entregue ao público, à medida que os textos vão sendo selecionados e editados. Novos textos e resenhas irão ao ar nas próximas semanas. Fique atento.

Aproveite também para rever ou fazer download dos textos dos números anteriores, além de manter-se atualizado sobre todo tipo de informação referente ao dia-a-dia da Editora: lançamentos, obras no prelo, etc.

Enfim, usufrua à vontade de nossa Biblioteca Teológica Digital, boas pesquisas e uma ótima ciberleitura!

  • Artigos
    30/01/2006

    O que acabamos de ver leva a uma constatação geral que talvez pareça paradoxal, mas que é, em todo caso, de máxima importância. O estudo do trabalho literário de Mateus mostra uma tendência ética que vai do início do Sermão da Montanha - claramente a partir das Antíteses, mas compreendendo também as Bem-aventuranças sem sentido lato - até a parábola que, na versão de Mateus, o finaliza.

    30/01/2006

    Talvez pense o leitor que, nos capítulos precedentes, nos afastamos muito das seis Antíteses de Mateus, isto é, da passagem central e mais elaborada de seu trabalho literário no primeiro evangelho. Além disso, a passagem que escolhi para começar este estudo continua me parecendo a mais valiosa, por ser, talvez, o mais sutil e profundo ensaio para, sem recusar o testemunho de suas fontes sobre a memória história do Jesus pré-pascoal...

    30/01/2006

    Se comparamos esta temática - a da graça - com os temas tratados nesta segunda parte, diríamos que, surpreendentemente, deixa-se aqui de lado o tema de Deus. E, portanto, a própria teologia, enquanto tal. É claro que a “graça” - e seus correspondentes - mantêm estreita relação com o divino.

    30/01/2006

    A primeira carta de João - que foi objeto de nossa reflexão no item anterior - certamente está dirigida a cristãos. Não obstante, as fórmulas mais profundas e diretas sobre o presente que Deus nos faz de seu ser incriado - ou seja, de seu amor - não marcam qualquer limite de pertença a um determinado grupo religioso.

    30/01/2006

    Revelo, desde o início, minha intenção principal neste artigo: podemos e devemos devolver às sociedades tradicionais e não-tradicionais [1] presentes no Brasil e em qualquer outro país, o tempo e as condições mais favoráveis a fim de que, caminhando com seu próprio ritmo e índole, tracem seu destino rumo à plenitude do Sentido.

    01/01/2006

    Este artigo foi originariamente publicado em Quadernos de Teologia. Agradecemos ao autor e à direção do Instituto Superior Evangélico de Estudios Teológicos (ISEDET), de Buenos Aires (Argentina), por autorizarem sua publicação nesta edição de Ciberteologia.

    01/01/2006

    O artigo apresenta que hoje, há um crescente interesse pela oração, embora não sejam pequenas as dificuldades para compreender exatamente o seu sentido e o seu alcance.

    01/01/2006

    Este artigo mostra uma reflexão acerca do presumido antissemitismo que estaria embutido no filme A Paixão de Cristo, sucesso mundial daquele momento, que arrecadara na estreia norte-americana cerca de 100 milhões de dólares.

  • Resenha
    01/01/2006

    LOHSE, Eduard. Contexto e Ambiente do Novo Testamento, trad. Hans Jörg Witter. São Paulo: Paulinas, 2000 – Coleção: Bíblia e História, 302 pp.

    01/01/2006

    NOGUEIRA, Paulo Augusto de Souza. Experiência religiosa e crítica social no cristianismo primitivo. São Paulo: Paulinas, 2003. Coleção Religião e Cultura.

    01/01/2006

    Käsemann, Ernst. Perspectivas Paulinas, trad. Benôni Lemos – 2ª edição. São Paulo: Editora Teológica, 2003, 272 pp.

    01/01/2006

    Bultmann, Rudolf. Teologia do Novo Testamento, trad. Ilson Kayser. São Paulo: Teológica, 2004, 925 pp.

  • Notas
    01/01/2006

    Pregar hoje a cruz de Jesus Cristo significa: Empenhar-se para que haja um mundo onde seja menos difícil amor, paz, fraternidade, abertura e entrega [a Deus].

    01/01/2006

    O Vademecum para o Estudo da Bíblia não tem a pretensão de tomar o lugar de um mestre, mas oferecer muitas respostas às perguntas que um leitor não acadêmico lhe faria.

    01/01/2006

    O segundo capítulo da primeira carta de Paulo aos Coríntios nos mostra toda a ideia que o mais sistemático dos apóstolos tem sobre a revelação divina.