EDITORIAL

Chegamos à 28ª edição de Ciberteologia e com ela aos primeiros sinais de primavera cá no hemisfério sul. Para os cristãos, o tempo litúrgico da Quaresma convida mais uma vez à autocrítica e à disposição para uma metanoia que vá além de rigorismos doutrinários e moralismos de fachada, em benefício de uma espiritualidade vibrante e geradora de vida. Para os não cristãos ou agnósticos, abre-se igualmente o desafio de um encontro com o outro que transcenda o indiferentismo contemporâneo e promova um congraçamento de povos e culturas em vista do bem comum.

Para todos, sem distinção, Ciberteologia segue oferecendo-se como ágora de encontros e debates sobre o tema comum da experiência religiosa, de sua relevância na sociedade atual e dos recursos das tradições espirituais da humanidade a favor de outro mundo possível. Por isso, esta edição de Ciberteologia já antecipa e repercute o tema central do Congresso Anual da Soter (Sociedade Brasileira de Teologia e Ciências da Religião), que desta feita se reunirá na PUC-Minas, em Belo Horizonte (12 a 15 de julho) para refletir sobre “Religiões e Paz Mundial”.

Estamos presenteando nossos ciberleitores, na seção Artigos, com um texto que vem de Genebra, escrito pelo teólogo uruguaio e doutor em Ciências da Religião Julio de Santa Ana (“Diálogos inter-religiosos: dificuldades e promessas”) e outro artigo de Faustino Teixeira, também teólogo e igualmente voltado para o diálogo entre os cristãos e entre as religiões (“O irrevogável desafio do pluralismo religioso”). Ambos os textos são um aperitivo do que está por vir no 23º Congresso da Soter. Além dessas colaborações, sirvam-se da contribuição do professor Ladislau Dowbor (PUC-SP), “Sustentabilidade urbana”, que poderá ajudar a quem pretenda aprofundar o tema da Campanha da Fraternidade ecumênica deste ano, que discute as relações entre economia e promoção da vida. Também somos brindados com o texto do teólogo Diego Irarrazaval, atual presidente da Sociedade Chilena de Teologia, que medita “Na água e em terra amazônica: rebentos teológicos”. Fechando a sessão de Artigos, Iuri Andréas Reblin discute, em “Quando os deuses morrem na praia: algumas anotações sobre anjos e textos sagrados”, algumas notas sobre a evolução do conceito “anjo” de suas raízes veterotestamentárias até hoje.

A seção Notas traz duas colaborações: “A sociabilidade contemporânea e o ciberespaço”, de Rovilson Robbi Britto, e a reflexão da teóloga Silvia Regina de Lima Silva, atualmente vivendo na Costa Rica, que trata de “Uma missão descolonizadora de nossas mentes em relação aos afrodescendentes”.

Enfim, uma seleção de textos adequada a um começo de ano sugestivo e promissor para a reflexão teológica e os estudos de religião, que aponta para a tarefa entusiasmante mas nada fácil de colaborar para pôr em atitude de diálogo as várias tradições culturais do planeta. O bônus deste 2010 que nossos ciberleitores já descobriram desde janeiro é o novo rosto de Ciberteologia, agora trilíngue (português, espanhol, inglês), e o incremento da seção Livros digitais, enriquecida com a opção “livros folheáveis”. Aproveitem e não deixem de acompanhar também as atualizações progressivas das seções Comunicações, Resenhas e Nas fontes da Bíblia. Enfim, ótimos estudos e uma Feliz Páscoa a todos são os votos de toda a equipe de Ciberteologia!

Afonso Maria Ligório Soares

EDIÇÕES ANTERIORES