Nome da
Editorial

Edição 19 - Ano IV - Setembro/Outubro 2008 - ISSN 1809-2888
Teologia, fé e religião
01/09/2008

Esta 19º edição de Ciberteologia reúne especialmente para você uma seleção de textos de autores representativos da área de teologia em alguns países do globo, tais como Estados Unidos, França, Espanha, Alemanha, Itália e Brasil. Há textos inéditos e trabalhos significativos que, embora já publicados anteriormente no formato livro, são de difícil acesso a estudantes e pesquisadores da área de estudos da religião. Você também encontrará neste número, na esteira das comemorações de nosso terceiro aniversário, três novas seções: Livros digitais, Literatura e Entrevista.

A seção Livros Digitais traz os originais das Mesas de Estudo e das Comunicações Científicas do 21º Congresso Anual da Soter, recentemente ocorrido em Belo Horizonte-MG. Na seção Literatura, estão à disposição algumas páginas primorosas da sutil ironia do escritor e filósofo Jean Guitton (1901-1999), com um trecho de seu bem-humorado testamento “póstumo”, originalmente publicado em francês em 1997. Aqui ele é visitado em seu leito de morte por ninguém menos do que “ele”, alguém a quem o filósofo tanto esperara…

E inaugurando a seção Entrevista, apresentamos uma reflexão sobre o caráter público da Teologia. A Faculdade EST e o Instituto Humanitas/Unisinos, de São Leopoldo, Rio Grande do Sul, promoveram recentemente o Simpósio Internacional sobre Teologia Pública na América Latina e, para falar do evento e suas implicações, o professor doutor Rudolf von Sinner, pró-reitor de pós-graduação das Faculdades EST, concedeu uma entrevista a Antonio Carlos Ribeiro.

Quanto às seções de Artigos e Notas, abre a primeira o texto de Paul F. Knitter, Sobre as Teologias das Religiões: uma conclusão inconclusiva, que discute o árduo desafio que a variedade de religiões lança na soleira da porta do cristianismo — como atribuir sentido a esses outros caminhos religiosos e como atribuir sentido ao próprio cristianismo à luz desses vários Caminhos?

Em seguida, o texto de Stanislas Breton, Fé e religião no mundo contemporâneo, analisa a relação da fé e da religião com a ciência, segundo um sentido mais preciso, pois a ciência que se pratica hoje nada tem com o que, na terminologia antiga ou medieval, chamava-se ciência. Por isso convém considerá-la menos em si mesma e mais no contexto histórico em que ela desempenha o papel de fator mais decisivo, pois foi ela, e não a filosofia ou a política, cuja importância não se nega, que mudou a face da Terra.

O artigo Deus e as religiões, de Juan Antonio Estrada, pergunta-se sobre o futuro das religiões monoteístas no novo contexto emergente do pluralismo sociocultural, que afeta também as crenças.

Contribuições do cristianismo para o acervo temático da filosofia intitula a reflexão de W. Pannenberg. Segundo o autor, a teologia cristã acolheu idéias filosóficas, mas o cristianismo, por sua vez, também modificou a consciência filosófica. São temas inegavelmente oriundos da teologia cristã: a contingência do mundo e de todas as suas partes, uma série de aspectos da individualidade do ser humano, assim especialmente o seu ser-pessoa, ademais a descoberta da história como um processo irreversível, aberto em direção ao futuro, a valoração positiva do infinito como determinação da natureza da origem divina do mundo e, por fim, não a própria fé cristã na encarnação, mas certamente uma série de efeitos decorrentes dessa fé, especialmente para a compreensão da liberdade humana e para os conceitos do amor e da reconciliação.

Na seção de Notas, trazemos duas importantes colaborações. O prof. Ivanaldo Santos oferece-nos o texto Joaquim de Fiore e os novos círculos joaquinistas, onde apresenta as principais idéias de Fiore, os argumentos utilizados pela Igreja para condená-lo por heresia, os principais círculos joaquinistas do século XIII ao século XVII e, principalmente, os novos círculos joaquinistas da Era Moderna. E o teólogo Bruno Forte, hoje bispo católico, representa a teologia italiana no texto Verdade, ética, ciência. No texto, um teólogo convida três filósofos “ateus” para exercitar a arte de perguntar e começam simplesmente pela singela questão da Trindade divina. Em forma de diálogo imaginário, o Teólogo (T), o Filósofo (F) e o Ouvinte (O) discutem no trecho aqui selecionado as interações entre verdade, ética e ciência.

Completarão a edição, ao longo das próximas semanas, a seção Comunicação. E, mais uma vez, recordamos a pesquisadores e autores com escritos originais afins a nosso projeto editorial que podem nos enviar seus trabalhos (artigos, comunicações, resenhas), desde que atendam nossas normas de publicação (enviar para: ciberteologia@paulinas.com.br). Aproveitamos para agradecer aos articulistas desta edição por sua importante participação em nosso projeto.

É sua, portanto, a décima nona edição de Ciberteologia. Aproveite-a.

Uma boa leitura e frutíferas pesquisas a todos!